Home Notícias

Akira, um dos mangás de maior sucesso do mundo está em vias de lançar seu remake para os cinemas. O filme foi anunciado em 2012 e engavetado por problemas financeiros, e no ano passado o projeto foi retomado. O diretor do filme, Jaume Collet-Serra deu entrevista ao site Coming Soon, e algumas coisas incomodaram muita gente, inclusive quem vos fala.
Na entrevista, ele afirma explicitamente que o filme não seguirá o roteiro original, assim como o anime de 1988; ele apenas pegará o ‘espírito‘ da série original e acrescentará uma nova história, dando indícios do quão trabalhoso será o remake.

Perguntado sobre novos fãs que talvez não entenderiam a temática do filme com tantos elementos futurísticos (e uma filosofia já preexistente), o diretor respondeu que não pode esperar que todos assistam ao filme e entendam logo. Seria preciso fazer duas continuações para absorverem tudo, coisa que é diferente para os que já conhecem os rumos da história, sendo assim, o filme terá que ter uma introdução, escopo e finalização muito bem cadenciados em pouco tempo.

Logo depois afirmou que está ‘tentando trazer personagens para a história‘, já que segundo ele, os personagens originais não eram exatamente os apropriados, chegando ao ponto de dizer que ninguém era interessante, e que estes seriam apenas formas de levar a filosofia em frente, ‘isso já é um costume japonês‘ -afirma.

O próprio site comentou ‘de leve’ que a entrevista era bem controversa, principalmente no que diz respeito às personagens, e particularmente concordo. Akira é um cult da década de 80 e ainda faz fãs pelo mundo todo, e muito se deve às loucuras, discursos cheio de orgulho inexistente, e um carisma meio bruto de Kaneda e companhia. Há um crescimento de ideias e ações. E mangá não é mangá sem certos exageros, que o diretor tenta evitar por darem uma sensação de artificialidade. Eu afirmo que são personagens bastante completos e bem trabalhados, assim como outros fãs mundo afora que trataram as palavras de Collet como um infeliz discurso, e agora temem um Akira ‘ocidentalizado’ demais (começando por alguns boatos que Neo-Tokyo seria renomeada como ‘Neo- Manhattan‘)
O autor do mangá e diretor da animação de 1988, Katsuhiro Otomo será o produtor executivo. Os produtores são Leonardo DiCaprio e Jennifer Davisson Killoran.