Skip to main content

Nostalgia: The Godfather – O Poderoso Chefão

Olha eu aqui de novo, curuminzada nerd!

Em época de filmes onde se ostenta as invasões alienígenas, mutantes, zumbis e vampiros e suas namoradinhas, venho aqui apresentar uma ótima dica para quem adora obras-primas do cinema: The Godfather, em versão brasileira: O Poderoso Chefão.

Na época, ninguém conseguiria imaginar como um diretor inexperiente como Francis Ford Coppola e um ator supostamente acabado como Marlon Brando aparecem como responsáveis por uma das maiores obras primas na história do cinema.

The Godfather é um filme norte-americano de 1972, dirigido por Francis Ford Coppola, baseado no livro homônimo escrito por Mario Puzo. O filme é estrelado por Marlon Brando, Al Pacino, James Caan, Robert Duvall, Diane Keaton, Richard S. O filme conta a história da família mafiosa Corleone, de 1945 até 1955. Teve duas sequências: The Godfather: Part II, em 1974; e The Godfather: Part III em 1990.

Durante a franquia, acompanhamos a história de Don Vito Corleone (Marlon Brando), um chefe da máfia em Nova Iorque, que se vê cercado de intrigas e problemas quando “novos tempos” surgem para o crime organizado. Após uma tentativa de assassinato contra ele, seus filhos, Sonny (James Caan) e Michael (Pacino), se veem obrigados a assumir a posição ingrata do pai. Enquanto isso, as cinco famílias da máfia local se dilaceram nas ruas.

poderoso_02
Marlon Brando como Don Vito Corleone

O Poderoso Chefão é um ícone das telonas que perpetua até hoje. Geralmente toda boa referência sobre a máfia nas telas tem como plano de fundo algo sobre o filme do “padrinho“. A frase de Don Vito Corleone ‘I’m gonna make him an offer he can’t refuse‘ (‘vou fazer-lhe uma oferta que ele não poderá recusar) é uma das mais famosas da história do Cinema. A obra já foi parodiada por vários programas de TV, como ‘Animaniacs‘ e ‘Os Simpsons‘.

Quem ainda não assistiu à super trilogia de The Godfather, fica “voando” nas rodinhas de discussão sobre cinema, porém para quem já pensou matar alguém em algum restaurante e esconder a arma no reservatório de água do vaso sanitário, com certeza tirou essa ideia do primeiro filme da franquia (risos).

Al Pacino e seu personagem Michael Corleone
Al Pacino e seu personagem Michael Corleone

A trilha sonora do filme é impecável, composta por Nino Rota e Carmine Coppola. Nino Rota chegou a ser indicado ao Oscar pela trilha sonora dO Poderoso Chefão, mas sua indicação foi invalidada quando a Academia descobriu que o compositor havia retrabalhando partes da trilha que escreveu para a comédia italiana Fortunella (1957). Este fato é considerado ainda hoje, como um dos maiores tropeços da academia.

Bastidores do primeiro filme.
Bastidores do primeiro filme

Vale lembrar que The Godfather foi indicado a 11 Oscars e venceu nas categorias de Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado (Coppola e Puzo) e Melhor Ator (Brando). A direção, atuações (com exceção da interpretação de Sofia Coppola um tanto quanto desajeitada, um raro deslize na escalação do elenco), fotografia, roteiro e trilha sonora continuam excelentes. O American Film Institute apontou o como o melhor filme de gângster de todos os tempos e o segundo melhor filme da história na Lista dos Melhores Filmes Estadunidenses, em poucas palavras: The Godfather é um dos mais aclamados e mais importantes filmes da história do cinema.

Lembrete: quando você passar num pedágio, pague e saia dali o mais rápido que você puder… Não entendeu? Vá assistir a’O Poderoso Chefão!

 

 

 

Meir3les

Especialista em Marketing, cinéfilo desde sempre, é também um Curumim Nerd que saiu de casa e foi ir morar na internet. Nas horas vagas da realidade costuma acreditar na existência dos Homens de Preto. Em outra vida gostaria de ser um jedi.