Skip to main content

Nostalgia – Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros

Salve, salve, curuminzada nerd! Olha eu aqui novamente, relembrando junto com vocês um filme que marcou época nos anos 90. Falo nada mais, nada menos que a estreia de Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros nas telonas do cinema.

O longa envolve ficção científica e aventura, dirigido por Steven Spielberg e baseado no livro homônimo escrito por Michael Crichton. Estrelado por Sam Neill, Laura Dern,Jeff Goldblum, Richard Attenborough, Ariana Richards, Joseph Mazzello, Samuel L. Jackson e Bob Peck, o filme é centrado na fictícia Isla Nublar, onde um filantropo bilionário e uma pequena equipe de geneticistas criam um parque temático em uma ilha, onde as principais atrações são variadas espécies de dinossauros recriados através da engenharia genética. Lembro que na época os efeitos especiais do filme geraram um frenesi estupendo, pois até então os filmes anteriores que envolviam a temática de dinossauros ainda eram bastante rústicos. Parque dos Dinossauros foi aclamado como um marco na indústria de efeitos especiais, que no filme, foram produzidos pela Industrial Light & Magic (com efeitos criados através de computação gráfica) e pela Stan Winston Studios (com efeitos produzidos através de animatrônica).

Antes mesmo do livro de Crichton ser publicado, muitos estúdios tentaram adquirir os direitos de imagem. Spielberg, juntamente com a toda poderosa Universal Studios, adquiriu-os antes da publicação em 1990, e Crichton recebeu uma bagatela de US$ 500.000 para adaptar o romance para as telas. David Koepp escreveu o roteiro final, e fez numerosas mudanças nos personagens, deixando de fora grande parte do romance e violência. As filmagens ocorreram na Califórnia e no Havaí.

O filme tem algumas curiosidades interessantes sobre seus principais “dinos”: O sistema de visão do T. Rex foi representado com base em movimentos, ele só enxerga o que se move. Seu rugido é representado pelo som de um filhote de elefante misturado com um tigre e um jacaré, e sua respiração é um golpe de uma baleia.O som de um cão brincando com uma corda foi usado para representar o ruído do Tiranossauro atacando o Galimimo. Gritos de um golfinho, berros de uma morsa, assobios de um ganso e grous, foram utilizados para reproduzir o som dos Raptores.

Jurassic Park recebeu críticas altamente positivas, apesar de ressalvas à falta de desenvolvimento da história e personagens (afinal a maior parte do público, inclusive eu, queria mesmo era ver os dinossauros em ação). Arrecadou mais de 900 milhões de dólares em todo o mundo, tornando-se o filme de maior sucesso lançado até então (sendo ultrapassado somente quatro anos depois por Titanic). A adaptação venceu três Oscars, sendo eles de Melhor som, Melhor edição de som Melhores efeitos especiais. O Instituto Americano do Cinema nomeu Jurassic Park o 35º melhor thriller de todos os tempos em 13 de junho de 2001.

Jurassic Park foi relançado em 3D nos cinemas em 5 de abril de 2013. Com seu relançamento, a aventura se tornou o primeiro filme da Universal Pictures e também de Spielberg a ultrapassar a marca de US$ 1 bilhão de arrecadação nos cinemas mundiais. O filme originou três sequências — The Lost World: Jurassic ParkJurassic Park III e Jurassic World —, sendo as duas primeiras lançadas em1997 e 2001 respectivamente, e a terceira, ainda em produção, tendo seu lançamento marcado para 2015. Ainda bem que este curumin nerd aqui já comprou seu estoque de pipoca e refrigerante para os próximos anos… Portanto que venha 2015 e seus dinossauros!

Meir3les

Especialista em Marketing, cinéfilo desde sempre, é também um Curumim Nerd que saiu de casa e foi ir morar na internet. Nas horas vagas da realidade costuma acreditar na existência dos Homens de Preto. Em outra vida gostaria de ser um jedi.