Skip to main content

Nostalgia: Curtindo a Vida Adoidado

Quem nunca na vida quis viver um dia de Ferris Bueller que atire a primeira pedra! Isso mesmo, curuminzada nerd… Estou falando da comédia clássica dos anos 80 “Curtindo a Vida Adoidado”.

c_01

A história se passa, quando Ferris Bueller (Matthew Broderick) sente um incontrolável desejo de matar a aula e planeja um grande programa na cidade com sua namorada Sloane Peterson (Mia Sara), seu melhor amigo Cameron Frye (Alan Ruck) e uma Ferrari 250 GT Spyder California. No filme, Ferris convence o amigo Cameron a emprestar a rara Ferrari 1961 de seu pai.  Só que para poder realizar seu desejo ele precisa escapar do diretor do colégio Ed Rooney (Jeffrey Jones) e de sua irmã ranzinza e ciumenta Jeanie Bueller (Jennifer Grey).

Em seu dia de folga dos estudos, Bueller, Sloane e Cameron (Alan Ruck) vão ao museu
Em seu dia de folga dos estudos, Bueller, Sloane e Cameron vão ao museu

Curtindo a Vida Adoidado” é um dos poucos filmes na história do cinema em que o público não cansa de rever. A interpretação de Matthew Broderick é hilárica, posteriormente indicado ao Globo de Ouro de 1987 na categoria de Melhor Ator em Comédia/Musical pelo seu trabalho.

O diretor John Hughes escreveu o roteiro em apenas dois dias, e contou com várias cenas de improviso dos atores, o resultado disso tudo são cenas antológicas que ficaram pra sempre registradas no imaginário dos fãs. Por acaso, a nostalgia ocasionada pelos fãs do filme é tão forte que em 26 de janeiro de 2012 um teaser de Matthew Broderick, de apenas dez segundos, foi divulgado na internet, no qual ele aparece de roupão e fala diretamente à câmera, revivendo o personagem Ferris, e com continuação prometida para o dia 30 de janeiro, uma segunda-feira. Nesta data, finalmente, surgiu uma propaganda da empresa automobilística japonesa Honda, destinada a veicular seu modelo CR-V durante o final do Super Bowl, a mundialmente famosa partida que encerra a temporada de futebol americano. O teaser havia se propagado de modo a gerar especulações de uma possível sequência da obra de Hughes; no comercial Broderick dá uma desculpa para faltar ao trabalho (assim como no filme, diz “Uma das minhas piores atuações da minha carreira, e ele não duvidou nem por um segundo“) e sai para um passeio e vai a um parque de diversões, canta numa parada e aproveita o dia, num lugar diferente da Chicago apresentada no filme de 1986.

Ferris cantando Twist and Shout na parada alemã
Ferris cantando Twist and Shout na parada alemã

A trilha sonora é impecável. Em 2008 a revista Rolling Stone escolheu as melhores músicas dos filmes da década de 1980, e Oh Yeah” de Yello, integrante da trilha de “Curtindo a vida adoidado” ficou em nono lugar.

A estreia do filme nos Estados Unidos se deu em 1330 cinemas, e alcançou o segundo lugar na bilheteria daquele final de semana.

A Ferrari 250 GT Spyder California usada por Ferris Bueller
A Ferrari 250 GT Spyder California usada por Ferris Bueller

O filme tornou-se definitivamente um ícone da cultura pop rendendo sempre várias homenagens. Em 2003, por exemplo, Matt Groening publicou a estória Bart Simpson’s Day Off, em que o garoto da família Simpson relembra o dia louco de Ferris Bueller, faltando à aula junto ao seu amigo Millhouse.

O ator Matthew Broderic em 2013
O ator Matthew Broderic em 2013

Em 1 de outubro de 2011 o Chicago Cubs promoveu, na sua última participação no campeonato de beisebol daquela temporada, uma exibição comemorativa do filme, que então completava 25 anos de seu lançamento; os torcedores que fossem ao estádio eram recebidos por grupos que cantavam Danke Schoen, e o filme foi exibido nos diversos telões. Na ocasião cerca de 900 espectadores cantaram Danke Schoen, estabelecendo um novo recorde mundial, segundo o Guinness Book, superando a marca anterior de 500 pessoas.

Vale a dica pessoal! Afinal de contas eu sempre quis ser um Ferris Bueler, que mediante qualquer situação encontra maneiras divertidas de livrar-se delas.

Meir3les

Especialista em Marketing, cinéfilo desde sempre, é também um Curumim Nerd que saiu de casa e foi ir morar na internet. Nas horas vagas da realidade costuma acreditar na existência dos Homens de Preto. Em outra vida gostaria de ser um jedi.