Skip to main content

ReVisão: Humans S01E01

Essa semana eu tive uma grata surpresa entre as dezenas de novas estreias e retornos de séries que acompanho. Estou falando de Humans, uma série britânica sobre robôs.

Antes de começar a falar especificamente sobre as minhas impressões sobre produção da Channel 4 como um todo, gostaria de comentar sobre a fundamentação teórica atual para essa série. O site da AMC, produtora responsável pela distribuição da série nos EUA, está mantendo uma página onde lista todas as informações relacionadas aos avanços tecnológicos atuais na área da Inteligência Artificial. Para conhecer mais, basta acessar o site oficial. E é claro que não podemos deixar de lembrar dos grande nomes da história da humanidade que, mesmo há algum tempo atrás, imaginaram e conceberam tudo o que conhecemos hoje sobre AI – e ainda o fazem até hoje. Obrigado, Allan Newell, Herbert Simon, Marvin Minsky, Seymour Papert e John McCarthy, pioneiros nos estudos sobre A.I e os mais de 200 cientistas que fazem parte do Stanford Artificial Intelligence Laboratory (Sail).

Humans trata de uma história sobre o que os tão temidos robôs conscientes podem fazer. O enredo se passa em um presente alternativo, onde existem os chamados Synth, um auxiliar robótico para tarefas domésticas e otras cositas mas… Se você se sente desconfortável com a ideia de que os Robôs dominarão o mundo e aniquilarão a humanidade, não assista. Eu assisti, pois gosto muito do tema, mas a aflição causada por essa possível realidade é literalmente arrepiante. A produção americana é uma adaptação de Äkta människor (Real Humans, série sueca de 2012).

Real Humans - Série sueca e 2012 na qual Humans é baseada.
Real Humans – Série sueca e 2012 na qual Humans é baseada.

Joe Hawkins (Tom Goodman-Hill) adquire uma Synth após chegar à conclusão de que a casa onde mora com seus filhos é uma verdadeira bagunça. Sua mulher, Laura Hawkins (Katherine Parkinson) é um pouco ausente da vida familiar, o que facilita a decisão de Joe. É no momento em que Anita (Gemma Chan) começa a ameaçar a posição da mãe no círculo familiar dos Hawkins que as coisas começam a ficar interessante.

humans_anita

Somos apresentados também a tramas paralelas. Como é o caso de Leo (Colin Morgan) e um grupo de Synths “conscientes” fugitivos que são capturados para experimentos. Ao que tudo indica, ele é intimamente próximo a Anita e está disposto a fazer de tudo para reencontrá-la. Na cola deles está Hobb (Danny Webb), um homem implacável que quer pôr fim nessa história de “robôs conscientes” o mais rápido possível, pois acredita que eles exterminarão a humanidade. Ele e sua equipe são financiados por uma grande corporação que é responsável pela produção de Synths, a Persona Synthetics.

humans_persona

Outro caso interessante é o do Dr. George Millican (William Hurt) e Odi (Will Tudor). George sofreu as consequências de um derrame e perdeu boa parte das lembranças de sua falecida esposa. Odi é o elo de ligação com o passado e sanidade. O problema está no fato do Synth ser uma versão obsoleta e já apresenta problemas de funcionamento. O que nos leva ao oficial Peter Drummond (Neil Maskell), responsável pela Divisão Especial da Força Tarefa de Tecnologia. Ele é quem atende George quando Odi machuca uma humana no super mercado devido a um “glitch”.

humans_george

Eu achei a série bastante perturbadora no que se refere ao paradigma da inteligência artifical e o possível domínio de androides em relação aos humanos. Mesmo assim, é um tema que realmente me fascina e eu não consigo parar de me interessar por ele. Acredito que em algum momento perderemos o controle daquilo que queremos tanto manter sob nossos pés. Será o dia em que a arrogância da inteligência humana causará o próprio fim de sua existência. E Humans aborda isso de forma magnífica. Vale a pena acompanhar.

Kaio C. de Oliveira

Curumim Nerd desde o tempo que colecionava HQs do Spawn e carrinhos da Hot Wheels. Hoje joga Dota 2 e CS mais do que o normal e faz TCC sobre e-Sports. Viciado em suco de muruci e tapeberebá.