Skip to main content

Animação de Quinta: RUIN

O episódio de hoje vai tratar de um tema interessante: mundo pós-apocalíptico. Exatamente, então vamos assistir e depois analisar Ruin.

RUIN de Wes Ball no Vimeo.

A animação produzida pela ODDBALL Animation em parceria com ATTRAKTION! Films tem como plano de fundo um mundo aparentemente abandonado. Onde há pouca vida e muita hostilidade.

Iniciamos o curta com a ambientação: um mundo destruído mas que está se recuperando aos poucos – veja a vegetação que se formou em meio ao concreto. Parece que estamos dentro de uma universo paralelo de Crysis 2/Crysis 3.

Após isso, somos apresentados a uma empresa: Haven Nanosystems. Em uma tradução livre, haven significa paraíso. Não há dúvidas de que ela pode ser responsável pelo colapso que o mundo sofreu. E mais, nanotecnologia? O tema é interessante, uma vez que, ao que parece, será a próxima fase da evolução humana.

Podemos confirmar essa teoria ao ver o nosso personagem principal entrando em cena. Ele pega um tipo de PDA ou smartphone e visualiza algumas informações, utilizando essa nanotecnologia de que estamos falando. Controlar tudo pelo poder da mente, eletro chips subcutâneos, enfim. Essas informações tem algo relacionado a um vírus e um local de quarentena. De repente, ação.

Entra em cena, ao maior estilo Exterminador do Futuro, o inimigo do protagonista. Um tipo de drone inteligente. E pelo que vemos, ele não gosta de humanos. Muito menos humanos bisbilhoteiros. Depois disso é só correria. Em uma perseguição implacável, podemos nos transportar para dentro da história.

Outro fator que faz dessa uma grande produção é a incrível trilha sonora. Em algum momento podemos perceber que tem algum toque de Hans Zimmer ali – acredito  que os produtores usaram bem o estilo de um dos melhores produtores musicais da atualidade no seu filme.

Depois o drone maior solta dois filhotes para perseguir o nosso protagonista, ele consegue se safar, mas ainda tem um desafio muito mais difícil pela frente…

Até que chega a parte que eu esperava. O que é aquilo nas costas dele? Uma espada? Um bastão? Só um pedaço de sucata? Quando ela começa a se energizar – muito provavelmente ele é a fonte -, a gente já tem uma ideia do que vai acontecer.

Os créditos começam. A trilha sonora continua. O mais legal é que são reprisadas algumas cenas do filme com uma iluminação diferente. Talvez tenha sido a ideia original usar a noite como plano de fundo, mas não teríamos a chance de ver muito sobre o ambiente. Mesmo assim, seria tão bom quanto foi durante o dia.

Para quem leu até aqui, muito obrigado. Tenho uma surpresa para você: o filme não acaba nos créditos finais. Mais uma vez, utilizando de grande astúcia, os produtores decidem adicionar o fator de interesse. Para onde ele vai? Do que se tratava aquelas informações pelas quais quase ele morreu para obter? O que tem naquele local em quarentena?

Ruin consegue chamar a nossa atenção de todas as formas possíveis. Quando muitos pensam que o projeto acabou no ‘to be continued’, eis que vem uma boa notícia. Em 2012, os produtores conseguiram engrenar o projeto com a 20th Century Fox. Portanto, é questão de tempo até você saber qual será o resultado nas telonas.

Equipe Técnica

Site Oficialwww.conceptruin.com

Roteiro e DireçãoWes Ball

ProduçãoODDBALL Animation em parceria com ATTRAKTION! Films

Design de PersonagemJohn Park

Modelagem de PersonagensMark Davies

Pós Produção SonoraSnapsound

Kaio

Co-fundador do site. Analista de Sistemas de formação e curumim nerd por vocação. Apaixonado por uma Condurú.