Home Multimídia

Antes de tudo, uma análise prévia: se você não se emocionar com essa animação, você não é humano.

É fato que eu me emociono com produções bem feitas mais do que mulheres que são viciadas em novela mexicana quando a protagonista perde tudo e começa o caminho tortuante. Mas assistir Moving On sem se emocionar é a prova de que falta ‘humanismo’ nas pessoas.

Com premissas super válidas, o objetivo desta produção em estilo stop motion é nos fazer refletir sobre a vida, o universo e tudo mais. A Semana da Toalha ainda não acabou e é sempre bom lembrar sobre esses temas às pessoas. Confira o vídeo abaixo e continue a leitura após chorar rios de lágrima assisti-lo.

Moving On de ainslie henderson no Vimeo.

Com uma trilha sonora de alta qualidade: divertida, com toque de juventude, vemos um dos protagonistas de lã morrendo se desfazendo. Numa metáfora absurdamente incrível, vemos o quanto nós somos apegados aos sentimentos e, principalmente, às pessoas em cujos nossos sentimentos investimos.

Em contrapartida a essa tristeza e reflexão, vemos uma saltitante e dançante bonequinha. Ela representa um monte de pessoas que vive a vida de forma livre, sem preocupações. Felizes. De repente, um fio se extende à sua mão. Ela observa e o pega. É aqui que a transformação acontece, metafórica e literalmente falando. O sentimento que antes era individual agora passa ser compartilhado. Ela está grávida.

A partir daqui é só esperar, curtir a boa música e chegar a conclusão de que não importa no que acreditamos, existe uma lei, uma regra. E essa lei é aplicada a todo universo conhecido. Pelo menos até onde temos conhecimento: nada se perde, tudo se transforma.

Curiosidades

Moving On é uma música single da banda inglesa James. A animação foi produzida e dirigida por Ainslie Henderson, um premiado artista que já fez outros vários trabalhos majestosos em sua carreira.

A letra simples da música fala sobre o fato de pessoas deixarem umas às outras. Trata-se de uma despedida em relacionamentos.

Informações Técnicas

Direção: Ainslie Henderson
Animação: Michael Hughes
Modelagem: Tobias Feltus
Storyboard: Will Anderson