Skip to main content

Graphic MSP – O início de uma Era

O responsável pelo planejamento editorial da Mauricio de Sousa Produções, Sidney Gusman, em Novembro de 2011, durante o Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ) realizado em Belo Horizonte, anunciou que em 2012 seria lançada a linha “Graphic MSP”, uma série de graphic novels. Diferente dos álbuns da série MSP 50, as graphics trariam histórias fechadas contendo 72 páginas, onde consagrados artistas brasileiros fariam releituras de grandes personagens do cartunista e empresário Mauricio de Sousa.

MSP - O início de uma Era [divulgação]
MSP – O início de uma Era [divulgação]
A primeira Graphic Novel lançada foi “Astronauta – Magnetar”, de Danilo Beyruth

Astronauta - Magnetar [divulgação]
Astronauta – Magnetar [divulgação]
Sem dúvidas o lançamento dessa Graphic Novel foi um marco nos quadrinhos brasileiros. É motivo de muito orgulho ao nos depararmos com a qualidade do roteiro de Danilo. A beleza da GN que nos é proporcionada é surreal, a arte minunciosamente colorida pela (belíssima) Cris Peter deu um toque ainda mais harmonioso ao conjunto.

Astronauta – Magnetar é uma história de cunho inteligente, cativante e muito, muito atraente esteticamente. Com a intensão bem sucedida de causar tensão ao leitor em determinados trechos e alívio em outros, a história nos prende a cada página. E a reflexão através da personagem sobre a vida, as chances desperdiçadas e as pendências com o resto do mundo, além da capacidade de conseguirmos manter a sanidade exilados do mesmo mundo.

Astronauta - Magnetar [acervo]
Astronauta – Magnetar [acervo]
A segunda Graphic MSP lançada foi “Turma da Mônica – Laços”, pelos irmãos Vitor e Lu Cafaggi

Turma da Mônica - Laços [divulgação]
Turma da Mônica – Laços [divulgação]
A história sensível e a arte sublime dos irmãos Cafaggi nos transportam para nossa infância com essa Graphic. Com o jeito que só esses dois tem de fazer algo fofo sem ser piegas, eles cativam o leitor de tal forma que o encantamento é mútuo.

Ao longo da história podemos observar nítidas referências da nossa infância, desde os bonecos no quarto do Cebolinha, o modo como perdem seus sapatos, a afluência do aventureirismo entre amigos que nos lembra fortemente d’Os Goonies, dentre tantas outras referências que nos explodem a cabeça.

Sobre arte feita pelos próprios irmãos, não há muito o que comentar, é simplesmente deslumbrante, delicada e muito singular. Tive a oportunidade de receber um autografo (com direito a desenho da Magali e tudo!) do Vitor e da Lu na ComicCon RS 2013 e o modo como desenvolvem o desenho é magnífico. Vale a pena conferir.

Turma da Mônica - Laços [acervo]
Turma da Mônica – Laços [acervo]

Nani

"Não consigo ler nada!"