Home Especial

Foi realizado no final de semana passado (sábado, 01 de fevereiro), o primeiro encontro do projeto Coding Dojo Santarém, na Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), idealizado por Marcus Fabrício e outros desenvolvedores e apoiado pela Instituição Federal de Ensino. Porém, antes falar do encontro propriamente dito, vamos entender um pouco sobre o assunto.

Quê é?

Coding Dojo é uma prática presente no universo da programação e dos programadores há um tempinho. Trata-se de um treinamento colaborativo em programação, onde vários profissionais e simpatizantes se reúnem para resolver determinado problema (algoritmo) em determinada linguagem de programação. Além do mais, é um momento de diversão e interação, na qual se pode aproveitar bastante para aprender novas técnicas e métodos e melhorar suas habilidades.

Quem pode fazer?

Não há limites para quem pode participar desses treinamentos. Mesmo que você não seja um especialista em uma linguagem, você ainda pode participar como observador. Sendo assim, você só tem a aprender. No entanto, é indicado que você seja familiarizado com lógica de programação ou qualquer linguagem. Logo, você não se sentirá perdido quando os problemas forem utilizados e desenvolvidos nos encontros. O Coding Dojo é muito utilizado no ramo empresarial, onde os colaboradores se reúnem para resolver problemas que fazem parte do cotidiano deles e, quem sabe, criar algo inovador e único.

Onde são realizados os encontros?

Os encontros podem ser realizados em qualquer lugar onde se disponha de pelo menos um computador com os recursos necessários: IDE’s ou até mesmo bloco de notas, caso você sejá expert paladino nível 85 e com alto poder de heal de life e mana em alguma linguagem – ok, acho que me empolguei um pouco, desculpa. Mais uma vez, no ramo empresarial isso acontece muito. O Coding Dojo Santarém acontece na Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). Para participar, você ainda pode se inscrever aqui.

Por que fazer?

Além de ser um ótimo exercício de testes de habilidades, você pode conhecer várias pessoas que são do mesmo círculo que você: programadores. Isso é ótimo para se criar uma ótima network para possível negócios e projetos futuros. O ambiente é de diversão, logo, pode acontecer de o encontro se estender para um happy hour depois.

Coding Dojo Santarém

Eu e o Marcelo Figueira participamos do primeiro encontro. Apesar de ter sido focado mais da apresentação da filosofia e conceitos do Dojo para programadores, até que rolou de resolvermos um probleminha básico em C# antes do fim. Em sua essência, o CDS tem muito a crescer e contribuir para a programação não só na cidade de Santarém mas também em toda a região. Digo isso porque, ao participar e divulgar isso de forma devida pela primeira vez, com certeza outras faculdades ou grupos de desenvolvedores em outras cidades da região amazônica começarão a seguir o exemplo.

Com toda certeza voltaremos para os próximos encontros e falaremos mais sobre isso aqui no Curumim Nerd. Além do mais, estamos organizando uma área do site exclusivamente para o CDS. Fique ligado, você que gosta. Mesmo não participando ativa e presencialmente, você não vai perder nada enquanto estiver por aqui! Nerds, uni-vos!

Apesar de ser o primeiro encontro do Coding Dojo Santarém, foi bastante interessante pois era algo que eu desconhecia e que é muito bom para quem quer aprimorar suas práticas de programação. Espero fazer disso uma rotina e que venha o próximo CDS!
Rafel Eich – Participante do CDS

Realmente, uma boa oportunidade para quem quer seguir na área de programação. É completamente diferente de você programar sozinho. Não que seja vergonhoso, mas por outras pessoas terem outros pontos de vista de como solucionar o problema. Muito Massa!
Daílson Campos – Participante do CDS

O primeiro encontro de Coding Dojo executou seu papel e serviu como incentivo motivacional para uma prática pouco conhecida, porém muito importante no aprendizado e no aperfeiçoamento de várias linguagens de programação. Além de ser interessante, é divertido. Por isso espero que o projeto cresça assim como o nosso o conhecimento.
Ygor Dutra – Participante do CDS

Abaixo algumas fotos do encontro: